Grávida Pode Comer Chocolate? – MundoBoaForma.com.br

0
63


Confira se uma mulher grávida pode comer chocolate ou se ele está entre os alimentos que devem ser evitados na dieta da gestante.

É difícil encontrar uma pessoa que não goste de chocolate, não é mesmo? Seja em barra, em coberturas de bolos, em sorvetes ou em forma de brigadeiro, ele costuma ser o doce preferido de muita gente.

Isso inclui desde as crianças que acabaram de descobrir os doces, os adolescentes em fase de crescimento, as meninas na Tensão Pré-Menstrual (TPM) e até as gestantes.

Falando nessas últimas, será que a grávida pode comer chocolate ou esse é um alimento que a futura mamãe precisa ter cuidado enquanto aguarda o nascimento do seu filho?

Anúncio

Inclusive, nunca é demais lembrar que existem alimentos perigosos para grávidas que elas devem evitar e outros alimentos essenciais para as gestantes.

O chocolate e a gestação

O chocolate é um alimento cujo consumo é considerado seguro na gravidez em quantidade moderadas, ou seja, uma mulher grávida pode comer chocolate com moderação.

No entanto, não deixe de conferir por que o chocolate em excesso faz mal.

Além disso, como cada gestação tem suas diferenças, o teor seguro de chocolate a ser ingerido será diferente conforme as circunstâncias associadas à saúde de cada gravidez, o conselho é conversar com o médico a respeito de qualquer preocupação relacionada à dieta.

Independentemente da quantidade de chocolate que a futura mamãe for liberada a consumir pelo médico, é importante lembrar que um bom motivo para não ultrapassar esse limite e não exagerar no consumo do doce é a necessidade de evitar a ingestão extra de calorias, açúcar e gorduras, o que pode resultar em um ganho excessivo de peso.

Engordar demais durante a gestação pode causar problemas como diabetes gestacional, fadiga, veias varicosas, pressão arterial elevada e o aumento das chances de precisar ter um parto cesariano.

Falando nisso, confira quanto engordar na gravidez, mês a mês.

Outra bela razão para não comer chocolate demais, especialmente na companhia de produtos com cafeína como café, chá verde e alguns refrigerantes, por exemplo, é que o doce também tem cafeína, uma substância que precisa ter a ingestão controlada durante a gravidez, já que quantidades elevadas já foram associadas ao aborto. Confira em maiores detalhes se a cafeína faz mal.

Pesquisas avaliaram os efeitos do consumo de chocolate durante a gestação

Um ponto a favor da ideia de que a grávida pode comer chocolate é que estudos indicaram que os filhos de gestantes que comiam chocolate diariamente ao longo da gravidez demonstraram menos medo e sorriram e riram com maior frequência aos seis meses de vida.

Além disso, uma pesquisa apresentada em um encontro da Sociedade para Medicina Materno-Fetal em Atlanta, Geórgia, nos Estados Unidos, apontou que a ingestão diária de 30 g de chocolate pode beneficiar o crescimento e o desenvolvimento do feto.

O experimento em questão foi conduzido em 129 gestantes com gravidez única (unifetal) que estavam entre 11 e 14 semanas, que relatou ainda que todas as participantes passaram por um teste que mediu o fluxo sanguíneo do útero, da placenta e do feto e trouxe indícios sobre os riscos de pré-eclâmpsia, hipertensão e outras decorrências da gestação.

Então, as futuras mamães foram separadas em dois grupos: um consumiu diariamente 30 g de chocolate com baixo teor de flavanols (um tipo de flavonoide) enquanto o outro ingeriu 30 g de chocolate com quantia elevada de flavanols por dia ao longo de 12 semanas.

Ao término das 12 semanas, o teste realizado no começo da pesquisa foi repetido e as mulheres foram acompanhadas até o período em que deram à luz seus bebês.

Os responsáveis pelo estudo não encontraram diferenças em aspectos como pré-eclâmpsia, hipertensão gestacional, peso da placenta e peso ao nascer entre os grupos que ingeriram chocolate com teor baixo ou elevado de flavanols.

Por outro lado, os pesquisadores identificaram uma melhora significativa nos resultados do teste realizado no início do experimento entre as participantes dos dois grupos, sugerindo que tanto o chocolate com baixo teor de flavanols quanto o chocolate com teor elevado da substância podem beneficiar o crescimento e o desenvolvimento do feto.

Os pesquisadores pontuaram que essa melhoria foi muito maior do que a normalmente esperada entre a população de uma maneira geral.

Um dos autores do estudo, o doutor Emmanuel Bujold, da Universidade Laval, no Canadá, explicou que o próximo passo para a pesquisa seria conduzir um grande experimento controlado randomizado para determinar se a ingestão de chocolate entre as grávidas pode diminuir os riscos de pré-eclâmpsia e outros distúrbios gestacionais relacionados à hipertensão.

Bujold disse que os resultados da pesquisa ao lado das conclusões de outros estudos epidemiológicos sugeriram que o consumo de chocolate ao longo da gestação poderia ajudar em relação à melhoria do funcionamento da placenta e à diminuição da pré-eclâmpsia.

No entanto, Bujold também afirmou que os resultados das pesquisas sobre a ligação entre a ingestão de chocolate durante a gravidez e a pré-eclâmpsia eram conflitantes. Aliás, foi justamente isso que estimulou o pesquisador e seus colegas a investigarem mais a respeito do assunto.

De qualquer forma, o que sabemos é que esses estudos não podem servir como desculpa para a futura mamãe se entupir de chocolate e deixar de comer alimentos saudáveis: como já vimos aqui, o excesso do doce pode fazer mal para a gestação e ao trocar as comidas nutritivas pelo chocolate, a mulher prejudicará o fornecimento de nutrientes importantes para ela e para o seu neném.

Mais importante do que saber se a grávida pode comer chocolate

É que a mulher conte com um acompanhamento individualizado com médico e nutricionista ao longo da sua gestação para que saiba o que pode e não pode fazer e comer durante os nove meses, em prol da sua saúde e do desenvolvimento adequado do seu neném.

Até porque não é nenhuma novidade que uma gravidez exige mudanças em relação à ingestão de nutrientes e calorias, fazendo com que a futura mamãe necessite modificar o padrão da sua dieta.

Lembre-se ainda de que este artigo serve unicamente para informar e jamais pode substituir as opiniões embasadas e qualificadas do médico e do nutricionista.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Referências Adicionais:

Você já imaginava que uma grávida pode comer chocolate apenas com moderação? Está grávida e tem vontade de comer o doce? Comente abaixo!

rating_on Grávida Pode Comer Chocolate? - MundoBoaForma.com.brrating_on Grávida Pode Comer Chocolate? - MundoBoaForma.com.brrating_on Grávida Pode Comer Chocolate? - MundoBoaForma.com.brrating_on Grávida Pode Comer Chocolate? - MundoBoaForma.com.brrating_on Grávida Pode Comer Chocolate? - MundoBoaForma.com.br (1 votos, média: 5,00 de 5)
rating_on Grávida Pode Comer Chocolate? - MundoBoaForma.com.brLoading…



Fonte do Artigo
Tag:
#emagrecimento #dieta #emagrecer #fitness #saude #vidasaudavel #reeduca #nutricao #fit #foco #alimentacaosaudavel #lowcarb #treino #oalimentar #gym #academia #emagrecercomsaude #nutricao #dietasemsofrer #comidadeverdade #foconadieta #alimenta #perderpeso #qualidadedevida #hipertrofia

Anúncio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here