Kalist Engorda? – MundoBoaForma.com.br

0
21


Kalist (Dienogeste) é um medicamento com hormônio que pode ser indicado pelo médico para o tratamento dos sintomas dolorosos das lesões da endometriose, que é definida como a migração e o crescimento do tecido da parede interna do útero fora da cavidade uterina.

A
comercialização do remédio é permitida somente com a apresentação da receita
médica.

Será que Kalist engorda?

Ao receber a prescrição de um medicamento, as pessoas que se importam com a boa forma podem se questionar se ele não pode provocar a elevação do peso. Por isso, é bem possível que algumas mulheres se preocupem se Kalist engorda ao receberem a indicação do medicamento por parte do médico.

Mas como
saber se Kalist engorda?

Bem, de
acordo com a bula do medicamento, é possível sim que o remédio engorde porque
um dos efeitos colaterais que podem ser causados por ele é justamente o aumento
de peso, que aparece classificado como um efeito colateral comum, ou seja, que
pode afetar até uma em cada 10 usuárias do medicamento.

Além disso, outro indício de que o Kalist engorda é que a bula apresenta o aumento do apetite como outra possível reação adversa. Esse efeito está classificado no grupo dos incomuns, ou seja, que podem atingir até 1 em cada 100 pacientes que utilizam o remédio.

Anúncio
Liberdade Financeira de Verdade!

Entretanto, também é possível que Kalist cause o emagrecimento. Isso porque a sua bula menciona a perda de peso como outro efeito colateral que pode ser provocado pelo medicamento, sendo classificado como uma reação incomum, que pode afetar até 1 em cada 100 mulheres que tomam o remédio.

Caso experimente o aumento ou a diminuição do peso – principalmente se isso acontecer de maneira expressiva – consulte o médico para saber como reverter a situação e como proceder em relação à continuidade do tratamento com Kalist. Lembre-se de que não é a apenas o peso acima do normal que pode ser prejudicial à saúde – o baixo peso também pode ser algo perigoso.

Se você precisa emagrecer ou engordar, não se automedique com um medicamento como Kalist. Ele não foi desenvolvido com esse propósito, pode causar um efeito colateral contrário ao desejado e é um remédio que pode trazer reações adversas graves como câncer e trombose.

Isso sem contar que, em uma automedicação, a pessoa pode tomar um medicamento contraindicado sem ao menos saber e ingerir doses inadequadas e/ou exageradas que tornam o remédio ainda mais perigoso. Portanto, só use Kalist – ou qualquer outro medicamento – se realmente precisar e se tiver a autorização e a orientação do médico.

Tanto o aumento quanto a diminuição
de peso precisam acontecer de maneira segura, por meio de uma alimentação
saudável, preferencialmente contando com o acompanhamento do nutricionista.

Efeitos colaterais de Kalist

Agora que já analisamos se o Kalist engorda ou não, vale destacar outras duas possíveis reações adversas associadas ao medicamento em sua bula: a trombose e o câncer. O documento informa ainda que o remédio pode causar alterações no padrão de sangramento, como sangramento frequente, pouco frequente, irregular, prolongado ou interrupção completa do sangramento, embora o fluxo menstrual possa permanecer inalterado.

É preciso parar de tomar o medicamento e consultar imediatamente o médico quando surgirem sintomas da trombose como: tosse incomum, dor severa no peito que pode alcançar o braço esquerdo, falta de ar, qualquer dor de cabeça incomum, intensa ou prolongada. crise de enxaqueca, perda parcial ou completa da visão, visão dupla, gagueira (fala arrastada), dificuldade para falar, alterações repentinas na capacidade para ouvir, sentir cheiro ou sabor, tontura, desmaio, fraqueza ou adormecimento de qualquer parte do corpo, dor intensa no abdômen e dor intensa ou inchaço de qualquer uma das pernas, recomenda a bula.

O documento também aconselha que o
médico deve ser consultado rapidamente caso a paciente sinta um caroço na mama
durante o seu tratamento com o remédio.

Além da trombose, a bula de Kalist
informa que o medicamento pode provocar os seguintes efeitos colaterais:

Reações comuns – podem atingir até uma
em cada 10 pacientes:

  • Humor deprimido;
  • Problemas para dormir;
  • Nervosismo;
  • Perda do interesse sexual;
  • Humor alterado;
  • Dor de cabeça ou enxaqueca;
  • Náuseas;
  • Dor abdominal;
  • Gases;
  • Barriga inchada ou vômito;
  • Espinhas (acne);
  • Perda de cabelo;
  • Dor nas costas;
  • Desconforto nas mamas;
  • Cisto de ovário;
  • Ondas de calor;
  • Sangramento vaginal/uterino, incluindo manchas (gotejamento);
  • Fraqueza ou irritabilidade.

Reações incomuns – podem atingir até um
em 100 usuárias

  • Anemia;
  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Oscilações de humor;
  • Desequilíbrio do sistema nervoso autônomo (que controla funções involuntárias do organismo, tal como a transpiração);
  • Distúrbios da atenção;
  • Ressecamento dos olhos;
  • Zumbidos;
  • Problemas circulatórios inespecíficos;
  • Palpitações;
  • Pressão arterial baixa;
  • Falta de ar;
  • Diarreia;
  • Constipação;
  • Desconforto abdominal;
  • Inflamação do estômago e intestino (inflamação gastrintestinal);
  • Inflamação da gengiva (gengivite);
  • Ressecamento da pele;
  • Suor excessivo;
  • Coceira em todo o corpo;
  • Padrão masculino de crescimento de pelos (hirsutismo);
  • Unhas frágeis;
  • Caspa;
  • Dermatite;
  • Crescimento anormal de cabelo;
  • Hipersensibilidade à luz ou problemas na pigmentação da pele;
  • Dor nos ossos;
  • Espasmos musculares;
  • Dor e/ou sensação de peso nos braços, mãos, pernas ou pés;
  • Infecção do trato urinário;
  • Candidíase vaginal;
  • Ressecamento da região genital;
  • Corrimento vaginal;
  • Dor pélvica;
  • Inflamação por atrofia da mucosa da vulva e da vagina com corrimento (vulvovaginite atrófica);
  • Caroço(s) nas mamas (massa, doença fibrocística ou endurecimento das mamas);
  • Inchaço por retenção de líquidos.

Ao experimentar qualquer uma das
reações ou ainda algum outro tipo de sintoma, procure rapidamente a ajuda
médica, mesmo que o efeito em questão não aparente ser grave.

Isso é fundamental para descobrir a
seriedade da reação, receber o tratamento adequado caso seja necessário e
verificar como deve proceder em relação à continuidade do uso de Kalist.

Contraindicações e cuidados com Kalist

O medicamento é contraindicado para
as seguintes pacientes:

  • Gestantes;
  • Que estejam amamentando;
  • Que apresentam coágulos sanguíneos (distúrbio tromboembólico);
  • Que têm ou já teve doença arterial grave, incluindo doença cardiovascular, como ataque do coração (infarto), derrame ou doença do coração que diminui o fornecimento de sangue oxigenado ao coração (angina pectoris);
  • Que têm diabetes mellitus com lesão de vasos sanguíneos;
  • Que têm ou já teve doença grave do fígado (cujos sintomas podem ser amarelamento da pele ou coceira em todo o corpo) e o funcionamento do fígado ainda não voltou ao normal;
  • Que têm ou já teve tumor no fígado (benigno ou maligno);
  • Que têm ou já teve algum tipo de câncer que pode se desenvolver sob a influência de hormônios sexuais (por exemplo, câncer de mama ou dos órgãos genitais);
  • Que têm sangramento vaginal de causa desconhecida;
  • Que são alérgicas ao dienogeste ou a qualquer outro componente de Kalist (dienogeste).

Caso qualquer uma dessas situações se desenvolva
pela primeira vez durante o tratamento com o remédio, a recomendação é parar de
tomá-lo e consultar imediatamente o médico.

Quem se encaixa nas seguintes situações precisa
informar o médico antes de iniciar o uso do remédio, já que elas exigem que a
paciente seja mantida sob uma observação cuidadosa. São elas:

  • Apresentar tromboembolismo venoso ou ter um familiar direto que sofra com tromboembolismo venoso, como um irmão ou parente de idade relativamente jovem;
  • Estar acima do peso;
  • Ter algum familiar direto com histórico de câncer de mama;
  • Sofrer com a depressão;
  • Ter pressão arterial alta ou passou a ter pressão arterial alta durante o uso do medicamento;
  • Desenvolver doença do fígado enquanto estiver tomando o remédio. Os sintomas podem incluir amarelamento da pele ou dos olhos, ou coceira em todo o corpo. Informe seu médico se você apresentou estes sintomas durante uma gravidez anterior;
  • Apresentar ou ter apresentado diabetes temporariamente durante gravidez anterior;
  • Já ter tido cloasma (manchas marrom-amareladas na pele, particularmente do rosto); neste caso, evite exposição ao sol ou aos raios ultravioleta;
  • Ter tido uma gravidez ectópica (quando o embrião se desenvolve fora do útero) ou tem algum problema nas trompas (trompas de Falópio) – para as mulheres que engravidam durante o tratamento com Kalist, a probabilidade de ocorrer uma gravidez extrauterina (quando o embrião se desenvolve fora do útero) é mais elevada.

Se alguma das situações mencionadas acima se
desenvolver pela primeira vez, reaparecer ou piorar ao longo do tratamento com
Kalist, o médico deve ser prontamente consultado.

Ele também deve ser rapidamente acionado quando a
paciente:

  • Notar qualquer alteração na sua saúde;
  • Utilizar outros medicamentos – antes de começar a tomar o medicamento, a mulher precisa informar ao médico a respeito de qualquer outro remédio, suplemento e planta medicinal que esteja utilizando para que o profissional verifique se não faz mal usar Kalist ao mesmo tempo em que a substância em questão;
  • Ficar imobilizada ou precisar ser submetida a uma cirurgia (consulte seu médico pelo menos quatro semanas antes desses procedimentos);
  • Apresentar sangramento vaginal intenso não usual; – se você suspeitar que está grávida (não inicie a próxima cartela antes de falar com seu médico);
  • Apresentar sintomas abdominais sem causa aparente, especialmente se forem diferentes dos sintomas de endometriose que você tem comumente, consulte imediatamente seu médico, pois existe a possibilidade de ser uma gravidez extrauterina ou sangramento interno (hemorragia interna) causado por um tumor de fígado. 

O tratamento com Kalist requer que a paciente evite tomar suco de toranja, já que os níveis do remédio no sangue podem ser elevados, aumentando assim o risco de surgirem efeitos colaterais.

Apesar do medicamento inibir a ovulação na maioria das pacientes, ele não é um método contraceptivo. A orientação é que as usuárias evitem ter relações sexuais ou utilizem métodos não-hormonais como o preservativo para prevenir uma gestação enquanto estiverem no tratamento com o remédio. Por outro lado, métodos contraceptivos com hormônios sexuais como comprimido, adesivo e sistema intrauterino jamais devem ser adotados pela mulher enquanto ela estiver tomando o medicamento.

Você já ouviu falar que Kalist engorda? Teve esse medicamento receitado pelo médico? Comente abaixo!

rating_on Kalist Engorda? - MundoBoaForma.com.brrating_on Kalist Engorda? - MundoBoaForma.com.brrating_on Kalist Engorda? - MundoBoaForma.com.brrating_on Kalist Engorda? - MundoBoaForma.com.brrating_on Kalist Engorda? - MundoBoaForma.com.br (1 votos, média: 5,00 de 5)
rating_on Kalist Engorda? - MundoBoaForma.com.brLoading…





Fonte do Artigo
Tag:
#emagrecimento #dieta #emagrecer #fitness #saude #vidasaudavel #reeduca #nutricao #fit #foco #alimentacaosaudavel #lowcarb #treino #oalimentar #gym #academia #emagrecercomsaude #nutricao #dietasemsofrer #comidadeverdade #foconadieta #alimenta #perderpeso #qualidadedevida #hipertrofia

Anúncio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here