10 erros nos cuidados com cabelo no dia a dia

0


Anúncio

Máscaras, tratamentos, cortes e vitaminas. Há sempre um esforço extra para que a saúde e aparência dos nossos fios esteja sempre impecável, mas nem mesmo o melhor cronograma capilar pode garantir isso. Às vezes, apesar de todo o esforço e cuidado, a maneira como lidamos com nossos fios diariamente esteja comprometendo seu brilho e força. Por isso, listamos 10 erros nos cuidados com cabelo no dia a dia e como resolvê-los.

  • 1. Ficar com a toalha molhada na cabeça após o banho

O problema maior não é a toalha na cabeça, mas o tempo que ela fica.  Manter a toalha por muito tempo pode abafar o couro cabeludo e o ambiente úmido e quente pode ajudar na proliferação de fungos no couro cabeludo — e na própria toalha –, já que o ambiente fica propício para a cultura de dermatófitos que causam coceira e irritação no couro cabeludo — conhecida como Tinea capitis — ou desencadear ou agravar casos de dermatite seborreica, por exemplo.

  • 2. Esfregar a toalha para secar

Deve ser evitado pois os fios são muito frágeis, principalmente quando estão molhados. Ao esfregar a toalha no cabelo molhado, ele quebra facilmente. Há também mudança na carga elétrica dos fios, causando o frizz e abertura das cutículas, dando aspecto opaco aos fios.

A maneira correta é deixar a toalha absorver a umidade por um curto período e sem esfregar os fios, no máximo dando toques leves. Hoje em dia existem toalhas de microfibra próprias para essa finalidade e que ajudam a acelerar o processo de secagem dos fios. Saber secar os cabelos  é a solução para garantirmos a saúde integral do couro cabeludo, das hastes e das pontas ao mesmo tempo.

  • 3. Não lavar o cabelo com frequência 

Se seu cabelo é liso ou ondulado, o ideal é dia sim, dia não — ou todos os dias para os oleosos. Manter o couro cabeludo limpo ajuda no crescimento e desenvolvimento dos fios. Por isso, manter a higiene regular é importante para evitar os processos inflamatórios capilares.

Já, os cabelos crespos e cacheados devem ser avaliados em relação ao couro cabeludo. O couro cabeludos mais seco e sem processos inflamatórios pode ter maior intervalo entre as lavagens.

  • 4. Não retirar todo o excesso de condicionador e máscaras de hidratação

Retirar os resíduos de cremes e condicionadores é importante para manter o brilho e a saúde dos fios. O acúmulo de resíduos de cremes, pomadas e finalizadores pode aumentar a proliferação de fungos, além de deixar os fios opacos e impedir que ativos de tratamentos penetrem na fibra capilar.

Por isso a orientação é sempre a remoção adequada durante as lavagens, e, se necessário, a utilização eventual de xampus anti resíduos para uma higiene mais profunda — mas não os use todo dia, ok?

  • 5. Andar com os cabelos presos todo o tempo

Manter os cabelos presos pode abafar o couro cabeludo e aumentar o surgimento de processos inflamatórios e a proliferação de fungos. Além disso, dependendo da forma como os fios estão presos, isso pode levar a quebra da haste capilar.

Existe também a queda de cabelo por alopecia de tração, ou seja, por você prender muito o cabelo da mesma forma. Pessoas que usam cabelo tracionado para trás, como rabo de cavalo, todos os dias e de forma contínua, podem ter inflamação em volta do folículo, causando alopecia grave. Isso também ocorre com apliques pesados e colocados sempre no mesmo local.

Continua após a publicidade

Por isso, quando for prender os cabelos, escolha grampos com as pontas arredondadas ou prendedores especiais que evitem a quebra dos fios.  Prenda sempre os cabelos secos de forma que o couro cabeludo consiga “respirar.”  Use o mínimo de gel, mousse e spray possível para modelar e finalizar o penteado dos cabelos. Lave no dia seguinte se o produto de fixação for agressivo ou forte.

Pentear os cabelos com força pode aumentar o frizz e facilitar o ressecamento e formação de pontas duplas ou quebradiças. Além disso, pode causar trauma no couro cabeludo, acelerando a queda de fios. O ideal é pentear os fios ainda úmidos e com auxílio de creme para pentear ou leave in próprio para cada tipo de cabelo.

  • 7. Desembaraçar os fios sem ajuda de um leave-in ou creme de pentear

Tentar tirar um “nó” do cabelo sem ajuda de algum produto causa quebras dos fios e surgimento de pontas mais minguadas e ressecadas, além de poder acelerar a queda dos fios diretamente da raiz.

A quantidade do produto deve ser avaliada de acordo com o volume capilar a aspecto dos fios, podendo ser utilizado em maior quantidade nos cabelos mais ressecados e volumosos.

  • 8. Não fazer a limpeza assídua de escova e pentes 

Limpar escovas e pentes impede a proliferação de bactérias e fungos que vão direto para seu couro cabeludo. O ideal é manter as escovas de cabelos sempre limpas e higienizadas a cada 15 dias.

Para lavar as suas escovas, primeiro separe todas elas por categorias, existem vários tipos: raquete, redondas, plásticas, pentes, etc. 

  • Para escovas simples, redondas e de plásticos, cerdas especiais ou pentes, primeiro retire os fios com a ajuda do cabo de um pente. Depois coloque de molho em água morna com shampoo neutro e deixe agir por pelo menos 10 minutos, se preferir pode usar a mesma água do banho para lava-las.  Enxágue com água corrente.  Na etapa final, faça a higienização das escovas com um último enxágue e depois deixe secar naturalmente.
  • Já as raquetes normalmente são ocas por dentro e se você lavar, vai acumular água ou sujeira no interior, o que fica pior. Nesse caso , retire os cabelos acumulados nas cerdas mas não lave com água e shampoo, só use álcool 70 com lisoforme nas seguintes proporções: 300 ml de álcool 70% e 2 gotas de lisoforme puro.
  •  9. Exagerar nas agressões

Existem diversas agressões como tintura, alisamento ou o uso diário do secador e chapinha — ao aquecer os fios para modelamento ou alisamento há danos à queratina, que é a proteína que dá forma aos fios, podendo alterar sua elasticidade e resistência.

O ideal é evitar o calor excessivo, já que quanto mais altas as temperaturas, maior o dano aos fios, mas para aqueles que fazem uso constante é importante sempre utilizar produtos com termo protetores ou termo ativados, que auxiliam na proteção térmica dos fios, reduzindo os danos causados por secadores e chapinhas. Além de manter uma rotina regrada de cuidados com esses fios e buscar pelo uso de máscaras hidratantes e de reconstrução, sempre lembrando de não aplicá-las na raiz dos cabelos. 

  • 10. Lavar os cabelos a noite (ou próximo ao horário de dormir)

Os cabelos são a moldura do rosto e portanto devem ter um tratamento especial. Estão sempre expostos ao sol, à poluição e às intempéries. Não devemos lavar os cabelos de noite e ir dormir, mesmo secando com secador.  O ideal é lavar os cabelos ainda de dia, e mesmo secando com o secador, deixar ele “respirar” por mais 3 horas no mínimo (esse período vai depender da densidade, quantidade de fios e comprimento). Por exemplo, se pretende dormir as 22 horas, lave os cabelos até as 19 horas. Essa respiração, evita que os folículos úmidos, ou ligeiramente úmidos, fiquem abafados no travesseiro, podendo acumular fungos e bactérias no local.


Fontes: dermatologista Carla Nogueira da clínica Mais Cabello, Cristiane Pagliuchi engenheira cosmética da WNF e a Dra. Joyce Rodrigues, farmacêutica bioquímica especialista em Cosmetologia.

 

  • Continua após a publicidade



  • Fonte do Artigo

    Anúncio

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here