5 Receitas de Chá Expectorante Caseiro que Funcionam

0
35


Um bom chá expectorante caseiro pode promover a secreção ou expulsão de muco do trato respiratório, o que pode ser útil em casos de tosse com escarro. Enquanto algumas pessoas usam os medicamentos expectorantes tradicionais, outras preferem aderir às receitas de chá expectorante.

E são justamente algumas delas que vamos conhecer no artigo de hoje. Fique por aqui e aprenda mais a respeito dessas versões alternativas e caseiras de remédios para tosse.

Sobre o chá expectorante caseiro e os cuidados necessários

Um expectorante ajuda a soltar o muco, de modo que ele possa ser eliminado por meio da tosse. Entretanto, um expectorante não trata a infecção responsável por causar os sintomas, ele apenas pode auxiliar a pessoa a sentir-se um pouco melhor enquanto não sara por completo, alertou a publicação.

Portanto, quem procura um chá expectorante caseiro por sofrer com o acúmulo de muco há certo tempo ou perceber que o sintoma não melhorou, notar que ele piorou e/ou verificar a presença de outros sintomas, mesmo com o uso do remedinho caseiro, deverá procurar o médico rapidamente para verificar se isso não é sinal de uma doença mais séria que requer um tratamento mais abrangente para evitar complicações.

Para aqueles que já sabem que têm uma doença respiratória é essencial consultar o médico para verificar se o chá que se deseja testar como expectorante não pode ser contraindicado para o seu caso.

Anúncio
Liberdade Financeira de Verdade!

A mesma recomendação deve ser seguida por aqueles que fazem uso de algum medicamento, suplemento ou outro produto à base de planta, incluindo os remédios de venda livre usados tradicionalmente para tratar a tosse. Isso porque mesmo os produtos naturais como as chás podem interagir com remédios, suplementos e outras plantas de modo prejudicial ou perigoso ao organismo. Ler as bulas na íntegra é outra ferramenta essencial neste sentido.

Como alguns chás também podem trazer efeitos colaterais, quem passar mal por conta do uso de um chá expectorante caseiro deverá procurar rapidamente o auxílio médico, mesmo que não imagine se tratar de uma reação tão grave assim. Tal cuidado é importante para verificar a real seriedade do sintoma, receber o tratamento necessário e saber se pode continuar a usar a bebida ou não.

Porém, melhor do que isso é se prevenir de antemão e, mesmo que não sofra com uma doença respiratória, consultar o médico antes de usar um chá expectorante caseiro para saber se ele é realmente indicado, se não pode fazer mal e em que quantidade diária e por quanto tempo no máximo a bebida pode ser usada com segurança. É preciso ter em mente que nem todos os tipos de tosse podem responder bem ao uso de um mesmo remedinho caseiro.

Essa consulta prévia ao médico é recomendada a todos, porém, especialmente importante em casos de crianças, adolescentes, mulheres grávidas, mulheres que amamentam, adolescentes, idosos e pessoas que sofrem com uma doença ou condição específica de saúde (ainda que não seja um problema que atinge o trato respiratório).

5 receitas de chá expectorante caseiro

1. Chá de hortelã-pimenta (Mentha piperita)

Acredita-se que um composto encontrado na hortelã-pimenta – o mentol – possa auxiliar a afinar o muco e a soltar o catarro. Por outro lado, o WebMD apontou que as evidências a respeito da efetividade e do uso da planta para a tosse e os sintomas do resfriado são classificadas como insuficientes.

Além disso, vale registrar que a hortelã-pimenta pode provocar reações adversas como náusea, azia, boca seca e vômito, alertou a publicação. Outros efeitos colaterais como reações alérgicas na pele (coceira, ardor, vermelhidão, urticária) e irritação das mucosas estomacais (dor de estômago, enjoo, sensação de barriga inchada, má digestão) também já foram associadas à planta, pontuou o site Tua Saúde.

Recomenda-se ainda que as gestantes e as mulheres que amamentam não usem a hortelã-pimenta em quantidades elevadas, acrescentou o WebMD.

Receita de chá de hortelã-pimenta

Ingredientes:

  • 2 colheres de sopa de folhas de hortelã-pimenta secas e picadas;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo:

1 – Acomodar as folhas da planta em outra xícara. Despejar a água fervente por cima das folhas;

2 – Tampar e deixar descansar ao longo de 10 minutos. Então, coar e servir-se imediatamente.

2. Chá de raiz de alcaçuz (Glycyrrhiza glabra)

Segundo a doutora em microbiologia e genética molecular Jill Seladi-Schulman, um estudo de 2017, de autoria de pesquisadores da China, apontou que o alcaçuz possui compostos que podem atuar como expectorantes, podendo ajudar a soltar o muco.

“As mulheres grávidas devem evitar usar a raiz de alcaçuz. Além disso, tenha em mente que consumir quantidades elevadas da raiz de alcaçuz podem causar pressão alta (em nível perigoso) ou quedas nos níveis de potássio”, advertiu a doutora em microbiologia e genética molecular.

O uso do alcaçuz diariamente ao longo de diversas semanas também pode causar fraqueza, paralisia e, ocasionalmente, dano cerebral, apontou o site WebMD, que informou que os efeitos colaterais já podem ser observados com o uso de apenas cinco gramas da erva, quando se trata de pessoas que consomem muito sal ou sofrem com doença cardíaca, doença renal ou pressão alta.

Reações adversas como cansaço, ausência de período menstrual, dor de cabeça, retenção de líquido, retenção de sódio e redução do interesse sexual nos homens já foram associadas ao alcaçuz, completou a publicação.

As mulheres que amamentam não são aconselhadas a usar o alcaçuz, que também não é indicado para quem sofre com doenças sensíveis a hormônio como câncer de mama, câncer no útero, câncer no ovário, endometriose e miomas uterinos e hipertonia (doença muscular causada por problemas nervosos), avisou o WebMD. O uso da erva deve ser interrompido pelo menos duas semanas antes da data marcada para uma cirurgia, acrescentou a publicação.

Receita de chá de raiz de alcaçuz

Ingredientes:

  • 2 colheres de sopa de raiz de alcaçuz;
  • 1 ½ litros de água.

Modo de preparo:

1 – Despejar a água em uma panela e levar ao fogo para ferver;

2 – Desligar o fogo, adicionar o alcaçuz, tampar e deixar abafar por 10 minutos;

3 – Então, coar e servir-se imediatamente – não tomar todo o chá de uma vez, pois muito alcaçuz faz mal, como acabamos de aprender.

Alertamos que o uso do alcaçuz deve ser feito sob a prescrição médica.

3. Chá de canela

A nutróloga Andreia Guarnieri explicou que a especiaria é classificada como um remédio interessante para a tosse porque além de ter uma ação expectorante nas mucosas, apresenta um efeito secante.

Entretanto, é importante saber que a canela também exige os seus cuidados: o ingrediente não pode ser utilizado por mulheres grávidas, pessoas que sofrem com úlceras intestinais ou gástricas, além de não ser considerada muito adequada para os bebês.

Para as mulheres que amamentam e os pacientes diagnosticados com hipertensão, diabetes do tipo 1, problemas circulatórios ou hepáticos (no fígado) é fundamental consultar o médico antes de usar a especiaria.

Ela pode provocar efeitos colaterais como alergias e irritação na pele. Em pessoas saudáveis, o consumo em excesso do ingrediente – acima de seis gramas – pode resultar em problemas como intoxicação, irritação das mucosas, irritação do intestino, alteração nos batimentos cardíacos, úlcera, diarreia e cãibras musculares.

Receita de chá de canela

Ingredientes:

  • 1 canela em pau;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo:

1 – Adicionar a canela na xícara de água fervente;

2 – Tampar e deixar repousar ao longo de 10 minutos. Coar e servir-se.

4. Chá de limão com mel

A combinação de limão com mel foi apontada pelo médico generalista Arthur Frazão como expectorante. O especialista também afirmou que o teor de vitamina C ali presente auxilia em relação ao fortalecimento do sistema imunológico.

No entanto, o chá de limão com mel não deve ser administrado a crianças com menos de dois anos, uma vez que não é indicado que eles consumam o mel. A presença do ingrediente também pode inviabilizar o consumo do chá por parte dos diabéticos. As grávidas devem consultar o médico a respeito do uso da bebida como expectorante porque existe uma preocupação que pode fazer mal comer mel na gravidez.

Receita de chá de limão com mel

Ingredientes:

  • 2 limões;
  • 1 xícara de água fervente;
  • 3 colheres de mel.

Modo de preparo:

1 – Despejar a água em uma panela e levar ao fogo para ferver;

2 – Enquanto ela ferve, espremer os limões em uma xícara e adicionar o mel;

3 – Depois que a água ferver, deixar no fogo por mais um minuto e transferir o líquido para a xícara do limão com mel;

4 – Tampar e deixar descansar por alguns minutos. Então, sem coar, dar uma mexidinha no chá com o auxílio de uma colher e servir-se.

5. Chá de gengibre com cebola e mel

Acredita-se que o gengibre possua propriedades expectorantes e que ele possa auxiliar a amenizar os sintomas de irritações nas vias aéreas. Além disso a casca de cebola é conhecida por contribuir com a eliminação do catarro.

Por outro lado, vale registrar que as evidências a respeito do uso e da efetividade do gengibre e da cebola para o tratamento de tosse, resfriados e gripes são classificadas como insuficientes, segundo o site WebMD.

Além disso, a presença do mel na receita a torna contraindicada para as crianças com menos de dois anos e exige cautela por parte das gestantes e dos diabéticos, que devem consultar o médico antes de tomar a bebida.

Essa necessidade é reforçada pelo fato do uso do gengibre durante a gravidez ser controverso Como não se tem uma quantidade suficiente de informações confiáveis a respeito do uso do ingrediente durante a amamentação, a recomendação para as mulheres que se encontram na fase do aleitamento dos seus nenéns é que ajam com segurança e evitem a especiaria.

É importante saber ainda que doses elevadas de gengibre podem agravar algumas condições cardíacas. O uso da especiaria também exige cuidados por parte das pessoas que já sofrem com distúrbios hemorrágicos porque ela pode aumentar o risco de sangramento.

Como o gengibre pode desacelerar a coagulação sanguínea, combiná-lo com remédios que promovem esse mesmo efeito pode aumentar as chances de que apareçam hematomas e sangramento.

Quem tem uma cirurgia pela frente também precisa consultar o médico responsável pelo procedimento antes de acrescentar o ingrediente ou qualquer outra substância com propriedades afinadoras do sangue na dieta.

Receita de chá de gengibre com cebola e mel

  • 1 pedaço de 1 cm de gengibre;
  • Cascas de 1 cebola grande;
  • 1 xícara de água;
  • 1 colher de sopa de mel.

Modo de preparo:

1 – Juntar as cascas da cebola e o gengibre com a água em uma panela e levar ao fogo. Deixar ferver ao longo de três minutos;

2 – Então, apagar o fogo, tampar a panela e esperar o chá amornar. Após, coar, adoçar com o mel e servir-se imediatamente.

Referências Adicionais:

Você já conhecia essas 5 receitas de chá expectorante caseiro? Pretende experimentar alguma? Comente abaixo!

7-5 5 Receitas de Chá Expectorante Caseiro que Funcionam7-5 5 Receitas de Chá Expectorante Caseiro que Funcionam7-5 5 Receitas de Chá Expectorante Caseiro que Funcionam7-5 5 Receitas de Chá Expectorante Caseiro que Funcionam7-5 5 Receitas de Chá Expectorante Caseiro que Funcionam (1 votos, média: 5,00 de 5)
7-5 5 Receitas de Chá Expectorante Caseiro que FuncionamLoading…



Fonte do Artigo
Tag:
#emagrecimento #dieta #emagrecer #fitness #saude #vidasaudavel #reeduca #nutricao #fit #foco #alimentacaosaudavel #lowcarb #treino #oalimentar #gym #academia #emagrecercomsaude #nutricao #dietasemsofrer #comidadeverdade #foconadieta #alimenta #perderpeso #qualidadedevida #hipertrofia

Anúncio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here