Cloridrato de Fluoxetina Emagrece? Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Como Tomar

0
67


O cloridrato de fluoxetina é um
medicamento comumente prescrito em alguns casos de depressão. O remédio também
pode ser recomendado em paciente com transtornos de ansiedade,
obsessivos-compulsivos e também de bulimia nervosa.

Um dos efeitos colaterais desse medicamento pode ser a redução do apetite e a consequente perda de peso. Desta forma, algumas pessoas que não sofrem de nenhum problema de saúde buscam o medicamento como uma forma de perder peso.

Vamos destacar para que serve e analisar se realmente o cloridrato de fluoxetina emagrece e se vale a pena usar mesmo com todos os efeitos colaterais que pode causar.

Cloridrato de fluoxetina

Conhecido comercialmente pelo nome de Prozac, o cloridrato de fluoxetina ou apenas fluoxetina é um medicamento usado no tratamento de doenças como a depressão, a ansiedade crônica e alguns transtornos de personalidade ou distúrbios compulsivos.

Esse fármaco foi lançado em 1987 pela empresa farmacêutica Eli Lilly como um remédio para tratar a depressão. A fluoxetina pertence à classe de medicamentos que atuam como antidepressivos inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRS).

Anúncio
Liberdade Financeira de Verdade!

A serotonina é um hormônio
neurotransmissor que regula atividades metabólicas relacionado ao humor, ao
apetite e ao sono. Assim, quando uma célula nervosa libera a serotonina no
organismo, uma bomba de absorção atua reabsorvendo parte dela no cérebro. A
ação do inibidor da recaptação da serotonina impede essa reabsorção, fazendo
com que os níveis de serotonina fiquem altos por mais tempo.

A grande surpresa foi que, ao contrário de outros antidepressivos que levavam à perda de peso, o cloridrato de fluoxetina teve o efeito contrário, induzindo uma perda significativa de peso em alguns pacientes. Mais a frente, vamos analisar se, com isso, podemos dizer realmente que o cloridrato de fluoxetina emagrece ou não.

Para que serve

O uso principal do cloridrato de
fluoxetina é para a depressão, mas o médico também pode prescrever o
medicamento para casos de bulimia, transtornos de ansiedade, síndrome do pânico
e transtorno obsessivo-compulsivo. A fluoxetina também pode ser usada para
tratar o transtorno disfórico pré-menstrual, condição em que a mulher tem
sintomas de depressão além de irritabilidade e tensão logo antes da
menstruação.

Embora algumas pessoas que acreditem que o cloridrato de fluoxetina emagrece usem o medicamento especificamente para a perda de peso, esse não é o objetivo do remédio e sim um de seus efeitos colaterais.

Além disso, o uso de antidepressivos
para emagrecer não é recomendado por profissionais de saúde sérios e
comprometidos com a saúde do paciente, já que muitos efeitos colaterais desses
medicamentos podem ser piores do que a obesidade.

Efeitos colaterais

O cloridrato de fluoxetina é uma ótima opção para o tratamento da depressão, pois ele causa menos efeitos colaterais em relação aos antidepressivos mais antigos.

Os efeitos adversos mais comuns da
fluoxetina incluem:

  • Náuseas;
  • Dificuldade para dormir;
  • Boca seca;
  • Dor de cabeça.

Outros efeitos colaterais que podem
surgir são:

  • Diarreia;
  • Perda de peso;
  • Cansaço ou fraqueza.

Efeitos colaterais considerados
graves sãos os seguintes:

  • Dor ou pressão no peito;
  • Tontura;
  • Reação alérgica;
  • Sensação de desmaio;
  • Falta de ar;
  • Irritabilidade;
  • Alterações de humor e de
    comportamento;
  • Sangramento nasal;
  • Ereções dolorosas que duram mais de
    4 horas em homens;
  • Pensamentos suicidas;
  • Inquietude e agitação;
  • Ataques de pânico;

Um médico deve ser consultado sempre
que efeitos colaterais forem muito frequentes e atrapalharem a sua qualidade de
vida. Nesses casos, o medicamento pode ter a dose reduzida ou ser substituído
por um similar.

Contraindicações

A fluoxetina não deve ser tomada
por:

  • Crianças com menos de 8 anos de idade;
  • Pessoas que apresentam reação alérgica à fluoxetina ou a outros medicamentos;
  • Indivíduos com problemas cardíacos já que o medicamento pode alterar o ritmo cardíaco normal;
  • Mulheres que estão tentando engravidar ou que estão grávidas ou amamentando;
  • Pessoas com glaucoma, pois a fluoxetina pode aumentar a pressão no olho e causar complicações de saúde ocular;
  • Indivíduos epilépticos ou em tratamento para convulsões já que o cloridrato de fluoxetina pode aumentar o risco de ocorrer uma convulsão;
  • Diabéticos porque a fluoxetina pode dificultar a regulação dos níveis de açúcar no sangue.

Como tomar

A fluoxetina deve ser tomada uma vez
por dia ou de acordo com a orientação do médico. Segundo informações da bula,
ela pode ser tomada com ou sem as refeições pois não causa incômodos no
estômago.

Pessoas com dificuldades para dormir
devem optar por tomar o medicamento no período da manhã.

Posologia

A dose normalmente recomendada de
fluoxetina é 20 miligramas por dia para adultos e de 10 miligramas para
crianças e adolescentes. É comum, no entanto, que o médico comece com uma dose
menor de 20 miligramas e vá aumentando de acordo com a necessidade sem
ultrapassar a dose máxima diária que corresponde a 60 miligramas diárias.

Geralmente, pessoas com problemas no
fígado ou idosas devem tomar uma dose reduzida da fluoxetina.

Cloridrato de fluoxetina emagrece?

O uso de fluoxetina pode resultar em
perda de peso porque a serotonina ajuda a regular o apetite. O grande X da
questão é que outros inibidores seletivos da serotonina que, em teoria, também
deveriam causar uma redução no apetite e no peso dos pacientes, na verdade
causam ganho de peso.

Uma outra teoria apresentada pelos pesquisadores do School of Pshycology da University of Leeds, no Reino Unido, sugere que o cloridrato de fluoxetina causa uma perda de peso através do aumento da saciedade após as refeições. Eles observaram, em um estudo com 12 mulheres obesas sem depressão, que aquelas que tomaram 60 miligramas do medicamento consumiram uma média de 532 calorias em uma refeição, enquanto que o grupo de controle consumia uma média de 730 calorias. Além disso, o grupo que tomou a fluoxetina perdeu cerca de 2 kg em 2 semanas, já o outro perdeu apenas 0,8 kg.

De acordo com testes clínicos realizados no Estados Unidos, foi verificado que, das pessoas que tomavam fluoxetina para tratamento da depressão, 11% delas relataram uma perda de apetite e 1,4% indicaram uma perda de peso. Dentre as pessoas que usaram um placebo, apenas 2% relataram sentir uma diminuição no apetite e 0,5% afirmaram uma perda de peso. A conclusão do estudo publicado no periódico cientifico American Family Physician em 2003 mostrou que a fluoxetina pode resultar em perda de peso de curto a longo prazo, sendo que pacientes já obesos podem ter uma perda de pouco mais de 7 quilos.

Pesquisadores do Mclean Hospital em Belmont no Estado de Massachusetts nos EUA acreditam que a perda de peso referente ao uso de cloridrato de fluoxetina tem relação diretamente proporcional ao peso inicial do paciente. Segundo um estudo realizado por eles com pacientes deprimidos, todos apresentaram uma redução da depressão, mas apenas aqueles que já eram obesos apresentaram perda de peso. Aqueles que já estavam na faixa de peso ideal ganharam cerca de 2 kg e os que estavam abaixo do peso recomendado não apresentaram nenhuma mudança significativa no peso.

Esses estudos sugerem que o cloridrato de fluoxetina emagrece sim, mas os mecanismos através dos quais isso acontece ainda não são bem estabelecidos. Além disso, a perda de peso só parece ser significativa em pacientes que apresentam problemas de obesidade e não existem evidências cientificas de que essa perda de peso é permanente.

Isso significa que mesmo que os pacientes obesos que fazem uso desse medicamento percam peso de forma significativa, não há garantias de que o efeito sanfona não ocorrerá. Ou seja, é indispensável que o indivíduo tenha uma dieta saudável e pratique exercícios físicos para controlar o peso.

Devo usar o cloridrato de fluoxetina?

As pessoas que sofrem de depressão e
precisam tratar a doença com medicamentos e que já são obesas podem optar por
medicamentos como o cloridrato de fluoxetina ou a bupropiona, que são remédios
antidepressivos que não costumam causar aumento de peso nos pacientes. Assim, é
possível tratar a depressão sem agravar a obesidade.

No entanto, se o indivíduo não sofre de depressão, não é indicado usar um antidepressivo como a fluoxetina para perder peso. Além do risco de a pessoa não perder peso, existem todos os outros efeitos colaterais do medicamento. Antidepressivos são remédios com efeitos colaterais potencialmente graves, especialmente para aqueles que não sofrem de depressão.

Se você almeja perder peso e não tem depressão, busque alternativas e se esforce para perder peso como qualquer um por meio da realização de atividades físicas frequentes e com uma dieta bem equilibrada.

Apesar de o uso de medicamentos para
emagrecer parecer ser uma solução fácil e eficiente, os danos que eles podem
causar à sua saúde não valem os quilos perdidos.

Referências Adicionais:

Você conhece alguém que tenha tomado e afirme que o cloridrato de fluoxetina emagrece? Teve curiosidade de experimentar esse medicamento, mesmo sabendo para que serve e seus efeitos colaterais? Comente abaixo!

rating_on Cloridrato de Fluoxetina Emagrece? Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Como Tomarrating_on Cloridrato de Fluoxetina Emagrece? Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Como Tomarrating_on Cloridrato de Fluoxetina Emagrece? Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Como Tomarrating_on Cloridrato de Fluoxetina Emagrece? Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Como Tomarrating_on Cloridrato de Fluoxetina Emagrece? Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Como Tomar (2 votos, média: 5,00 de 5)
rating_on Cloridrato de Fluoxetina Emagrece? Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Como TomarLoading…





Fonte do Artigo

Anúncio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here