O que é o efeito platô nos cabelos (e é real?)

0
34


Quantas vezes não achamos um shampoo que preenche todos os requisitos para deixar nosso cabelo saudável, e tempos depois, parece que o mesmo não faz mais efeito algum? Muitos acreditam que essas podem ser consequências do efeito platô, uma fase estacionária que ocorre após uma melhora significativa. Mas será que ele é real, mesmo, ou só uma impressão?

Lilia Guadanhim, dermatologista membro da sociedade Brasileira de Dermatologia, e Juliana Toma, médica graduada pela UNIFESP, explicaram o que é esse efeito, qual é a causa para os produtos que usamos não entregarem o resultado prometido e como garantir um crescimento capilar saudável e gradativo.

Efeito Platô nos cabelos: Existe?

Sim e não. A gente explica:

Nossos fios de cabelo são constituídos por células mortas. Existe um mito sobre eles se acostumarem com o produto, mas o que ocorre, na verdade, é a necessidade de alternar os produtos de acordo com o que o cabelo precisa em diferentes momentos.

Anúncio

Por exemplo: Em períodos de stress, em tempos frios e secos, quando o couro cabeludo tende a estar mais oleoso piorando a dermatite seborreica, precisamos de produtos específicos para isso e, uma vez que os usamos regularmente, podemos sentir  o cabelo lindo. Mas, agora que ele já resolveu esses problemas e a umidade do ar está alta e o frizz aumenta, eles não vão mais deixar a aparência desejada de acordo com o que precisamos nesse novo momento.

Continua após a publicidade

Com a necessidade dos nossos fios mudando, surge a impressão de que aquele produto não faz mais efeito, mas ele só não é aquilo que precisamos no momento. “É apenas necessidade de ajustar a rotina à necessidade do momento. E isso acontece com os cabelos, com a rotina de skincare, com o hidratante para a pele do corpo”, comenta a dermatologista Dra. Lilia Guadanhim.

O verdadeiro efeito platô que acontece em nossos cabelos está relacionado ao seu crescimento, e não aparência. Ele ocorre com a estabilização do crescimento do comprimento dos cabelos, que devem crescer em média 1 centímetro ao mês (podendo variar de uma pessoa para a outra), em ciclos de atividades intermitentes (ou seja, vão haver períodos de crescimento e períodos de repouso). É preciso avaliar os cuidados capilares, notando se os mesmos estão surtindo efeito. Caso não note que o mesmo está crescendo após 3 a 6 meses, é recomendado consultar um especialista para avaliação.

Atendendo as necessidades dos fios

É indicado que, em seu dia-a-dia, exista uma variedade de produtos com diferentes finalidades para manter o equilíbrio dos fios. Por exemplo, é muito comum no Brasil, que as mulheres tenham a raiz oleosa e as pontas do cabelo secas, criando uma necessidade de utilizar um shampoo anticaspa e um hidratante. “Em alguns casos, o que se observa é o que o uso exclusivo de um shampoo anticaspa pode ressecar exageradamente os fios e o uso exclusivo de um shampoo hidratante pode “pesar” e deixar os cabelos com aspecto mais oleoso. O ideal é encontrar o equilíbrio que funciona para cada caso. Minha sugestão para pacientes com cabelo oleoso é que tenham 2 shampoos (um mais potente para oleosidade e um mais leve e hidratante) e que alternem o uso de acordo com a necessidade”, diz a Dra. Lilia Guadahim.

Para não confundir mais com um falso efeito platô, é importante sempre estar atento as necessidades de seu cabelo e reconhecer suas características, pois cada fio precisa de um tratamento diferente. Existem produtos que reagem melhor a cada cabelo e, caso você tenha se adaptado bem a um produto e utilizá-lo traga benefícios a longo prazo, não há necessidade de interromper seu uso ou de definir intervalos para usá-lo.

Já, quanto ao efeito platô no crescimento, Juliana afirma que não há forma mágica. “Vemos na prática que um estilo de vida saudável, mantendo corpo saudável e bem nutrido tem um fator positivo no crescimento capilar. A velocidade com que o cabelo cresce é determinada pela genética, mas existem outros fatores que podem afetar a taxa de crescimento. Idade, dieta, estresse, flutuações hormonais, saúde do couro cabeludo, práticas de cuidados com os cabelos, medicamentos e outras condições de saúde podem influenciar o crescimento do cabelo. ”

Continua após a publicidade



Fonte do Artigo

Anúncio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here