Silimalon – Para Que Serve, Ação no Fígado, Posologia e Indicações

0
3


O Silimalon é um medicamento indicado principalmente para o tratamento de problemas o fígado, mas pode ser usado também para tratar de outras condições de saúde.

Além de mostrar qual é a ação do
medicamento no fígado, vamos abordar os usos do remédio, em que casos ele é
indicado e apresentar quais são as doses recomendadas de acordo com informações
contidas na bula do Silimalon.

Silimalon

O Silimalon é um medicamento composto por silimarina e racemetionina (ou apenas metionina). Esse remédio atua reduzindo os níveis das enzimas alanina aminotransferase e aspartato aminotransferase, o que ajusta os transportadores celulares, promovendo a inibição da apoptose (morte celular) nos hepatócitos, ou seja, evitando que células hepáticas morram.

Isso significa que o medicamento serve para aliviar sintomas e prevenir danos causados ao fígado devido a uma dieta inadequada, ao uso prolongado de certos medicamentos ou por causa de alguma doença que afeta o órgão.

Para que serve

Além de tratar problemas no fígado, o Silimalon pode ser utilizado por pacientes com diabetes, distúrbios na vesícula biliar, icterícia, distúrbios menstruais e em situações de abuso de álcool.

Anúncio
Liberdade Financeira de Verdade!

O remédio serve não só para proteger
a saúde do fígado, mas também atua paralelamente reduzindo os níveis de
lipídeos, colesterol e triglicerídeos, prevenindo o acúmulo de gordura no
fígado.

Outros benefícios do Silimalon
incluem a redução de processos inflamatórios no fígado e o estímulo à produção
de proteínas, o que ajuda o fígado a se recuperar de infecções além de prevenir
doenças como a cirrose.

Ação no fígado

O mecanismo de ação no fígado do
Silimalon ainda não é totalmente claro, mas os especialistas acreditam que o remédio
tem ação antioxidante e age combatendo os radicais livres que podem fazer mal
para as células do fígado.

A metionina presente no Silimalon é um precursor da cisteína que, por sua vez, apresenta atividade antioxidante. A cisteína também é um precursor da glutationa antioxidante. Isso faz com que a metionina e seus metabólitos apresentem uma atividade antioxidante que parece ser responsável pela atividade anti-hepatotóxica do medicamento. Além disso, estudos mostram que a metionina é capaz de eliminar radicais livres do organismo devido à presença de enxofre em sua composição, que atua como um agente quelante.

O medicamento também protege as
membranas celulares reduzindo a absorção de toxinas derivadas de uma má
alimentação, do abuso de bebidas alcoólicas ou do uso de medicamentos.

Posologia

A dosagem de Silimalon pode ser diferente de acordo com o paciente. A frequência de uso, assim como a dose do medicamento, deve ser determinada por um médico.

Comumente, a dose indicada para
adultos é de 2 comprimidos por dia divididas em 2 ou 3 dosagens que devem ser
administradas junto ou logo após as refeições com um copo de água. Cada
comprimido contém 70 miligramas de silimarina e 100 miligramas de racemetionina
em sua composição. O tratamento costuma durar 30 dias, mas pode ser prolongado
de acordo com a necessidade.

Doses diárias acima de 2 comprimidos
por dia só devem ser usadas se um médico julgar necessário.

Indicações

Como já mencionado, o Silimalon é fortemente indicado para pacientes com danos à função hepática, já que o medicamento atua evitando que as células do fígado sejam ainda mais danificadas.

Desta forma, ele é usado para prevenir e tratar condições tóxicas ou infecciosas ou problemas metabólicos que afetam o funcionamento normal do fígado. O remédio também pode ser recomendado para pacientes com função hepática sobrecarregada por causa da ingestão de bebidas alcoólicas em excesso, dietas ricas em alimentos gordurosos ou uso prolongado de medicamentos que sobrecarregam o fígado.

Contraindicações

O Silimalon é contraindicado para
pessoas que são alérgicas à substância racemetionina encontrada na fórmula do
remédio ou que tenham alergia a plantas da família Asteraceae, de onde a silimarina é extraída.

Pessoas que já apresentaram outros tipos de reações alérgicas incluindo alergia a certos alimentos, corantes alimentícios ou conservantes devem discutir sobre os riscos com um médico antes de tomar o Silimalon.

Pacientes que sofrem de
insuficiência renal crônica não devem usar o Silimalon devido ao risco de a
racemetionina se acumular no organismo.

Indivíduos que apresentam insuficiência hepática grave devem tomar o medicamento com cautela, já que a metionina pode resultar em alterações significativas no metabolismo do nitrogênio.

O remédio também contém açúcar e
deve ser tomado com cuidado por pessoas diabéticas.

Como ainda não há estudos sobre o
efeito do medicamento em mulheres grávidas ou lactantes, o uso do Silimalon por
essas mulheres é contraindicado.

Efeitos colaterais

A medicação pode causar alguns efeitos adversos indesejados. Apesar de muitos deles acontecerem raramente, quando ocorrem, os danos são bem sérios e é importante sempre consultar um médico ao observar qualquer um dos efeitos adversos mencionados abaixo e nunca utilizar o Silimalon sem prescrição médica.

Os efeitos adversos mais comuns
relacionados ao uso de Silimalon são:

  • Náusea;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Sonolência.

Outros possíveis efeitos colaterais
do medicamento são:

  • Urticária;
  • Comichão na pele;
  • Dor de cabeça;
  • Sensação de estômago cheio;
  • Dor abdominal;
  • Gastroenterite;
  • Dor nas articulações;
  • Distúrbios gastrointestinais;
  • Gastroenterite;
  • Reações alérgicas leves.

Sempre que for iniciar o tratamento
com Silimalon, é recomendado informar ao médico sobre qualquer condição de
saúde pré-existente ou sobre o uso de outros medicamentos, suplementos ou ervas
medicinais que podem interagir de forma negativa com o remédio.

Medicamentos que podem apresentar
interações medicamentosas com o Silimalon incluem:

  • Losartana;
  • Trazodona;
  • Peginterferon;
  • Ribavirina;
  • Simeprevir;
  • Rifampicina;
  • Ciclosporina A.

O uso prolongado de Silimalon pode
alterar os resultados de exames de urina, já que ele tende a reduzir o pH da
urina, o deixando mais ácido. Sempre que for realizar um exame, avise seu
médico que você está usando o Silimalon para que a interpretação do teste seja
correta.

Considerações

É muito importante realizar exames frequentes para monitorar a função hepática e os resultados do tratamento. Nunca se automedique ou altere a dose do medicamento sem orientação médica, pois isso pode ser muito perigoso para a saúde e causar até uma reação anafilática, dependendo da dosagem utilizada.

Além do tratamento em si, é muito importante eliminar o consumo de bebidas alcoólicas e manter uma dieta saudável limitando a ingestão de gorduras e consumindo alimentos saudáveis e naturais como frutas, vegetais, grãos integrais e proteínas de boa qualidade que sejam facilmente digeridas.

Se possível, consulte um nutricionista para te ajudar a montar uma dieta que não agrida ainda mais o seu fígado, fazendo com que o tratamento com Silimalon seja o mais eficaz possível.

Referências Adicionais:

Você já tomou o Silimalon ou conhece alguém que tomou? Como foi essa experiência? Quais foram os efeitos colaterais? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading…





Fonte do Artigo

Geralinks

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here